Lula: A mulher está mais preparada para governar do que o homem

 Para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a mulher pode fazer muito mais do que foi feito até agora pelos homens na política. Na abertura do XII Encontro Nacional de Mulheres do PTLula afirmou ainda que é necessário conscientizar as mulheres que elas devem participar da política, se candidatarem e fazer mais do que é feito pelos homens, que hoje dominam os cargos de poder.

“Estamos precisando construir uma narrativa que convença a mulher de que ela está mais preparada, tem mais possibilidade, mais jeito de cuidar de uma cidade, de um estado, de um país, do que um homem”, disse o ex-presidente.

Lula lembrou que as mulheres são maioria na sociedade brasileira, mas ainda estão mal representadas nas Câmaras municipais, Assembleias Legislativas, no Congresso Nacional e demais instâncias de poder. “A única revolução é no nosso partido, que vocês conquistaram a paridade”, disse ele.

“Sem a participação das mulheres, não vamos construir uma sociedade justa, igualitária e socialista”, completou.

 

“Era preciso construir um discurso, um debate intenso no PT para construir uma mensagem que batesse fundo na alma das nossas mulheres pelo Brasil afora”, disse ele. Para Lula, apesar das mulheres terem conquistado muito espaço no mundo do trabalho, ainda falta os homens conquistarem espaço na cozinha.

Ele também falou sobre a importância da independência financeira das mulheres para a sua autonomia. “Uma coisa é a mulher pedir R$ 5 para o marido para poder ir à feira. A outra coisa é ela ir e comprar o que quiser com o dinheiro dela”, disse. “Eu sei quantas mulheres suportam o marido por conta da necessidade. Se ela tiver uma profissão, ela não vai ter esse medo.”

Dona Marisa e Dona Lindu

Lula lembrou das duas mulheres mais importantes de sua vida: sua mãe, dona Lindu, e sua mulher, dona Marisa. Para o ex-presidente, as duas foram exemplos de coragem, mais corajosas que ele, inclusive.

 

Lula afirmou que dona Lindu, anafalbeta, conseguiu criar oito filhos sozinha, sem o marido. E se emocionou ao lembrar de um episódio em que dona Marisa insistiu para que ele fosse para o enterro de Chico Mendes, mesmo sem dinheiro. Lula recordou de todo apoio que dona Marisa deu a ele durante sua vida, e na importância que ela teve em sua militância dentro do Partido dos Trabalhadores. “Isso me fez conviver com mulheres mais corajosas do que eu”, afirmou.

A presidenta do PT, Gleisi Hoffmann, leu uma carta da presidenta eleita Dilma Rousseff (PT). Dilma está no exterior, denunciando o golpe que o Brasil sofreu e, por isso, não pode comparecer ao evento. “O golpe foi contra o povo brasileiro, misógino, machista, e contra o protagonismo das brasileiras”, disse ela.

“Vivemos um momento difícil. Queremos um Brasil em que as diferenças são aceitas e respeitadas. A luta pela igualdade nos enche de força e de esperança”, escreveu Dilma na carta.

A presidenta lembrou de todos os avanços conquistados durante o seu governo e do ex-presidente Lula. “Eu tenho imenso orgulho de liderar essa mudança. Foram conquistas fundamentais para comprometer o estado brasileiro com tolerância zero em relação a violência contra as mulheres”, disse.

“Tudo isso é resultado da luta de mulheres, que encontraram apoio do estado, tudo isso é parte do compromisso do pt com a democracia e a igualdade”, disse ela. Apesar da atual conjuntura de desmonte, Dilma terminou sua carta com uma mensagem de otimismo. “A construção desse brasil mais justo vai ser retomado. Nós, mulheres do PT sabemos que esse sonho é possível”, escreveu.

Da Redação da Agência PT de Notícias