Lula: Luta não é para me beneficiar, mas sim para salvar o País

 

Se o problema do Brasil fosse o Lula, não existiria problema, porque ele tem consciência de que em primeiro lugar estão os interesses e as necessidades do povo brasileiro”, afirmou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva durante plenária na Zona Sul de São Paulo, na noite desta sexta-feira (4).

Para o ex-presidente, os golpistas não estavam acostumados a ver a ascensão da classe mais pobre da população e, por isso, prejudicam todo povo brasileiro com a retirada de programas sociais implantados durante os governos do PT.

“Eles querem acabar com o PT, porque essa gente não está acostumada a ver gente pobre de cabeça erguida. Nós provamos que sabemos cuidar do povo, que sabemos gerar emprego, fazer universidade. O pobre não é problema, o pobre é solução, quando o incluímos na economia e no mercado”, disse.

Ainda durante o encontro organizado pelos Diretórios Zonais de Campo Limpo, Capela do Socorro, Parelheiros, Cidade Ademar, M’ Boi Mirim e Santo Amaro, com apoio do Diretório Municipal do PT-SP, Lula afirmou que o povo não precisa se preocupar com ele e, sim, com sua família e amigos, já que a luta é para salvar o país.

Lula e a presidenta nacional do PT, Gleisi Hoffman, participaram da posse simbólica dos presidentes dos diretórios zonais do PT de São Paulo.

“Eles são tão ignorantes que acham que investir na educação, por exemplo é gasto, mas é o investimento mais extraordinário que uma nação pode fazer. É o que tem mais retorno na vida! Eles querem que o Brasil volte a ser uma republiqueta, mas eles não sabem que temos uma massa  e eu não vou morrer por medo de lutar com a nossa gente”, garantiu.

A presidenta nacional do PT, Gleisi Hoffmann, enfatizou exatamente esse reconhecimento dos trabalhadores e trabalhadoras com o legado do PT.

“Hoje é um dia muito feliz, a pesquisa CUT/Vox Populi lavou a nossa alma, são dois anos de perseguição ininterrupta ao PT e ao Lula. Isso significa identidade e memória do povo. Eles estão vendo a desconstrução do Brasil. Os golpistas podem bater, mas Lula é inocente e o povo brasileiro reconhece. Temos de andar de cabeça erguida pelo orgulho e pela luta do legado que construímos’, disse.

A senadora ainda comentou que a sentença do juiz Sérgio Moro contra Lula é pura perseguição política. Ela também comentou que o resultado da votação na Câmara dos Deputados sobre o arquivamento da denúncia contra o golpista Michel Temer só reforçou a necessidade por Diretas Já.

“Queremos eleições diretas. O povo tem esperança no PT e o que nos motiva para a luta é o povo! Temos um grande compromisso com o Brasil. Lula presidente”, afirmou.

O ex-presidente também reforçou que a luta continua e a grande importância da militância, que sempre se manteve fiel e combativa.

“Eles sabem que temos capacidade e vamos voltar. Esperem as eleições de 2018 que vamos voltar, somos brasileiros e não desistimos jamais. Não vou abaixar minha cabeça. O problema desse país não é o Lula, são os milhões de Lulas”, finalizou.